ISSN 2183-4253
 
Estudo da prevalência de tabagismo nos adolescentes que recorrem ao Serviço de Urgência Pediátrica do Hospital Fernando Fonseca
Código: SS-203      
Resumo:
Introdução: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabaco é a principal causa evitável de doença e de morte. A exposição ao fumo ambiental do tabaco é um grave risco para a saúde dos não fumadores expostos, não existindo um limiar seguro de exposição. Este trabalho teve como objetivo conhecer a prevalência do tabagismo nos adolescentes que recorrem a um serviço de urgência pediátrica e conhecer a sua adição à nicotina com base na escala de Fagerström. Metodologia: Estudo do tipo quantitativo, observacional e descritivo, com aplicação de um questionário baseado nas recomendações da OMS e na escala de Fagerström adotada pela Direção Geral de Saúde. Foi selecionada uma amostra aleatória composta por 217 adolescentes dos 12 aos 17 anos. Resultados: Foi obtida uma prevalência de vida de fumador de 19,82%. Existe evidência de uma correlação entre o consumo de tabaco e a reprovação escolar (OR – 5,51), ser filho de pais fumadores (OR - 7,09) e possuir uma baixa perceção do perigo do tabaco (OR - 5,367). Não parece existir evidência de relação entre o concelho de origem e o fumar. A idade média para iniciar consumo de tabaco foi de 14,42 anos (IC ?? 5%- ]14,09 - 14,74[) Conclusão: Foi encontrada uma prevalência de fumadores semelhante a outros estudos nacionais. A monitorização da prevalência do consumo de tabagismo assume-se de extrema importância, de forma a estabelecer a base a partir da qual podemos planear e avaliar as medidas de prevenção e cessação tabágica.
Lista de Autores
Mário A. Macedo
Marta Escudeiro
Filipe Gama
Luís Rodrigues
Apoios: