ISSN 2183-4253
 
A intervenção de Enfermagem baseada no Modelo de Parceria de Cuidados a pais/cuidadores suspeitos de maus tratos infantis
Código: SS-208      
Resumo:
Os maus tratos infantis são uma realidade preocupante da atualidade, pelo que a análise dos fatores subjacentes à sua ocorrência se revela imprescindível na compreensão do fenómeno e, consequentemente, para o estabelecimento de estratégias de intervenção. Os dados a nível nacional apontam para que a maioria dos agressores correspondem a pais/cuidadores. Desta forma, a implementação de intervenções centradas no modelo de Parceria de Cuidados manifesta-se fundamental considerando o contexto de prestação de cuidados de Saúde Infantil e Pediatria. Assim, o estudo dos fatores associados à implementação deste modelo em situações de maus tratos infantis revela a sua pertinência, pelo que se definiu como objetivo compreender as questões associadas à implementação de intervenções baseadas na Parceria de Cuidados a pais/cuidadores suspeitos de maus tratos numa Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos (UCIPed). Recorreu-se a uma metodologia qualitativa, através do método de Delphi com aplicação de um questionário misto sujeito a análise de conteúdo, destinado a um grupo de peritos a exercerem funções numa UCIPed, de um hospital da Grande Lisboa. Pela análise dos dados, verificou-se que a presença de pais/cuidadores suspeitos de maus tratos numa UCIPed influencia as intervenções centradas na Parceria de Cuidados, no entanto, a maioria dos inquiridos discorda que esse facto gera sentimentos, comportamentos ou atitudes que comprometem a qualidade dos cuidados. Deste modo, infere-se como limitação o reconhecimento de que a dificuldade no estabelecimento destas intervenções influencia a qualidade dos cuidados de Enfermagem no âmbito da Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria.
Lista de Autores
Ana Dias
Graça Moraes Rocha
Apoios: